Programa De Olho na Cidade

13/10/2021 - 12:35

Ida de Bolsonaro para o PP complica aliança na Bahia, segundo Rui Costa

Brasil
Ida de Bolsonaro para o PP complica aliança na Bahia, segundo Rui Costa
Foto: Divulgação / Sandra Travassos / Alba
O governador Rui Costa (PT) afirmou, nesta quarta-feira (13), que a possível filiação do presidente Jair Bolsonaro ao Progressistas complicará a manutenção da aliança partidária na Bahia. A legenda, comandada no estado pelo vice-governador João Leão, mantém uma aliança histórica com os petistas baianos.
 
“Se isso se materializar, a situação fica muito complicada numa aliança para a chapa majoritária. Não é fácil isso. Ficará muito complicado. Espero que isso não se materialize, mas, se materializando, teremos que discutir alternativas possíveis”, afirmou durante ato de assinatura de ordem de serviço para modernização e construção de novas escolas em Salvador.
 
O líder baiano alertou que a chegada de Bolsonaro ao PP “será uma tragédia” para deputados e deputadas do partido na Bahia que pretendem disputar a reeleição no pleito do ano que vem.
 
“Esse presidente [Bolsonaro] tem mais de 70% de rejeição no Nordeste, quase 80% de rejeição na Bahia. Será difícil até para os parlamentares serem eleitos dentro da sigla, porque o voto do Bolsonaro não se enquadra no perfil dos deputados do PP. Os eleitores de Bolsonaro não votam, a maioria deles, nos parlamentares do PP. Então, eles não ganharão esse voto e podem perder o que têm”, disse.
 
Rui disse ainda que buscará com Leão “alternativas”, caso se concretize a ida de Bolsonaro para o Progressistas. O governador informou que senta para conversar com o vice-governador antes de sua viagem internacional, prevista para esta quinta-feira (14), com destino aos Emirados Árabes e o Casaquistão.
 
“Não existe rompimento com as pessoas [do PP]. Vamos buscar alternativas para essa situação. Não há nenhum rompimento previsto. Nossa relação continua excepcional com Leão e os deputados do PP. Esse final de semana estive com [Ronaldo] Carletto, na semana passada com outros parlamentares federais e estaduais em agenda, sem nenhum tipo de dificuldade de relacionamento com as pessoas do PP na Bahia”, afirmou o governador.
 
*Bahia.ba

Comentários

Leia também